Salinas da Margarida Terra do Sal

By: digga

 

Salinas da Margarida teve sua história construída com a ascensão da décima maior empresa do Brasil no século XIX

Foram as marinhas cheias de sal que deram grandiosidade ao quinto menor município da Bahia em faixa de terra. Mais do que o ouro branco extraído das águas da Baía de Todos os Santos, a Companhia Salinas da Margarida, que já foi a décima maior empresa do Brasil na virada dos séculos XIX e XX, levou um progresso prematuro para o município que ganharia o mesmo nome da firma. Com a derrocada da produção do mineral em meados da década de 1960, a localidade ficou órfã da vocação inicial para a nobreza. Os vestígios do fausto praticamente inexistem, apenas com o prédio desgastado do escritório da companhia e as ruínas da antiga casa do comendador Manoel de Souza Campos, o grande benemérito da evolução do local. Atualmente, são 11 mil habitantes dependentes de empregos escassos na máquina da prefeitura, pela ausência de empreendimentos capazes de absorver a mão-de-obra local. A pompa ficou apenas nas lembranças dos antigos trabalhadores do sal, herdeiros de uma nostalgia pelos tempos cristalinos.

Read More »

Posted April 03, 2016 in Geral

Centenária Igreja de N. S. do Carmo em foto dos anos 80

Fotos partencentes aos arquivos do IBGE. Não estão datadas, mas provavelmente são do início dos anos 80.

 

  Clique aqui para ver ampliação.

Posted April 16, 2015 in Geral

Older Items

Powered by Nucleus CMS. Clean Skin by WillyP's Nucleus Skins.